Artigos, Crochê, Dicas para vender mais

5 dicas para vender mais crochê

Dá para viver de Crochê?

Essa é uma pergunta que toda artesã já fez ou fará mais de uma vez na vida.

O mercado de artesanato movimenta muito dinheiro anualmente. O crochê é um dos mais clássicos e, o mais acessível para iniciantes.

Nas primeiras peças, eu me pergunto: Será que vou conseguir vender? Será que posso ter um bom lucro mensal?

Resolvi escrever essas 5 Dicas para vender mais crochê. Ações simples para você pode fazer passo a passo.

Existem muitas outras ideias mas, vou partilhar as que eu acho que mais funcionam. Bora?

1 – Faça peças pequenas para que tenham uma venda rápida.

Se você ja sabe os pontos mais básicos e, já quer vender algumas peças para reinvestir, você pode fazer peças como chaveiros e lembrancinhas de festas.

No Pinterest, a maior plataforma de inspiração, existem muitos modelos de chaveiros para lembrança de chá de bebê, casamento, aniversário, etc.

Chaveiro de Crochê: 38 Modelos com Passo a Passo | Revista Artesanato
Fonte: Vários perfis do Pinterest, sem assinatura

As pessoas procuram cada vez mais lembrancinhas que durem e não sejam jogadas fora logo quando o convidado chega em casa.

Então, veja perto de você se alguem esta organizando uma festa ou ofereça parcerias com empresas organizadoras de pequenos eventos.

Ah, não tenha medo de cobrar! Muitas vezes a gente não teria dinheiro para comprar mas, o cliente sim. Pense que você esta vendendo para outra pessoa e, não para você mesmo(a).

2 – Organize os materiais, não compre em excesso!

Sim, eu sei que em certos lugares que vamos, temos que aproveitar uma oferta ou outra, um fio com edição limitada… mas, não precisa comprar tudo!

Se você for INICIANTE e, não sabe exatamente o que comprar. Não faça grandes estoques se você deseja o retorno do investimento rápido.

Compre uma agulha e uma cor de fio para treinar os pontos basicos. Isto basta!

Depois dos pontos já uniformes e bonitos, você irá pegar um tutorial de uma peça e, se sair bom, vai tentar vendê-la.

Lembrando mais uma vez que você esta fazendo para outra pessoa comprar e, não para você usar.

Se você é CROCHETEIRA EXPERIENTE já deve ter suas táticas de como fazer o caixa do seu artesanato.

E, se você nem sabe o que é caderno de caixa… humm, comece o quanto antes.

Avalie o seu estoque e perceba quanto de fio você tem há muito tempo que poderia ser comprado na hora certa da encomenda.

Sim, eu sei que é um desafio a questão de estoque mas, pode ser a má organização dele que esta levando seu dinheiro embora.

Faça uma lista dos fios que você usa com muita frequência, média frequência e muita frequencia.

Tenha sempre em estoque os de “muita frequencia”. Os de média e pouca frequência tente comprar quando precisar.

Anote tudo o que você gasta no mês com material e, tambem suas vendas. Ah, especifique quais materiais comprou. Assim, você consegue melhorar ainda mais seu estoque.

3 – Use a Redes Sociais para criar contato e vender crochê.

Neste ponto, não basta apenas postar nas suas redes sociais. É preciso fazer bons posts.

Vamos levar em consideração que você resolver vender pela internet e na sua cidade.

Recomendo fazer um instagram em seu nome voltado para crochê! Não misture outros assunto no seu perfil.

Use muito os stories para fazer “bastidores do seu trabalho”. Como assim?

Veja como influenciadoras(es) trabalham. São fotos do studio, de uma vista para a varanda com o crochê, um trecho de um trabalho que esta sendo feito, uma peça pronta de vez em quando, uma dica, foto… aqui é o momento de conquistar as pessoas pelo carinho. Não poste foto em excesso de produto com preço.

Ja nas postagens você pode colocar as peças prontas e COM ASSINATURA!

Muito importante essa questão da assinatura pois, alguem pode “roubar” a sua foto para passar golpes nas pessoas. Cuidado!

Ja no facebook você pode fazer da mesma forma. Adicione participar de grupos de crochê para pegar algumas dicas com outras artesãs e, grupos de compra e venda para postar suas peças.

Outro site que indico muito é o Elo7 para você vender suas peças juntamente com o mercado livre.

Capriche em uma foto bem iluminada e organizada para a venda. Ah! faça mais de uma foto, tire pelo menos 5 fotos mostrando os detalhes e 1 da peça inteira.

4 – Faça parcerias e bons contatos.

Sabe aquela amiga que faz bolo para aniversário? Você pode fazer parceria com ela para oferecer seus trabalhos para festa como a decoração ou lembrancinhas. Assim como, você pode ajudar ela a vender mais bolos.

Imagine aquela loja de roupas infantis que você conhece na cidade. Você pode oferecer seus amigurumis ou peças para expor na vitrine com sua referência. Mesmo que não venda as peças de crochê, ambas tem uma maior visibilidade de suas marcas.

Outro exemplo é oferecer algumas peças para fotógrafos de newborn (recem nascidos) para as fotografias. Pode ser amigurumi, banquinho ou outra peça no crochê.

Você pode fazer parcerias com artesãs de outras cidades no brasil. Onde uma indica a outra quando surgir um trabalho. Pois, nem sempre as pessoas querem que enviem por correio. Assim, todas se ajudam.

Ou seja, crie contatos com pessoas que podem não apenas ajudar a vender a peça mas, levar o seu nome como crocheteira ou crocheteiro para mais pessoas.

5 – Faça caderno de caixa!

Esse tema é tão importante que leva o nome do Blog.

Mesmo que de maneira simples, é ele que vai mostrar para onde esta indo do seu dinheiro.

Mas, como fazer um caderno de caixa simples?

Primeiro, você precisar sabe que caderno de caixa é onde você irá anotar todas as suas movimentações de entrada e saída do seu trabalho.

1 – Separe o que é para sua empresa (sim, crie um mesmo que mentalmente) e o que é seu salário.

É o que digo sempre: Não assalte o seu proprio negocio! Não tire dinheiro do que você vendeu para comprar comida na rua, roupas, festa ou algo para casa sem anotar.

Crie um salário para você mesmo que pequeno no começo, para que assim, você tenha dinheiro para reinvestir.

2 – Anote tudo o que você gasta e o que você ganha.

Se você precisar almoçar em algum lugar, anote!

Se você precisou de um Uber para ir fazer entregas, anote!

Se você vender 3 tapetes mas, deu 10 reais de desconto para cada um, anote!

Comprou algo e tirou do seu caixa, anote!

Classifique seu caixa conforme suas necessidades. Eu gosto de fazer com os seguinte itens:

  • Gastos: Material, alimentação na rua, transporte, frete, taxas de cartão e outros eventuais gastos.
  • Ganhos: Vendas no dinheiro, venda no cartão sem taxas e outros eventuais ganhos como parcerias com lojas.

Você pode fazer a classificação como desejar. Mas, basicamente, anote tudo o que entra e o que sai.

3 – Analise no fim do mês todas as suas movimentações.

Aqui você verá o que pode cortar e o que pode investir.

Verá como organizar seu estoque de fios sem deixar linhas paradas que poderiam ser compradas apenas quando necessárias.

E, poderá ver como o seu negócio irá crescer com organização e amor.

Essas são algumas dicas que acumulei durante o tempo que vendi crochê.

Não são regras exatas, você pode adaptar-las.

Espero que você tenha gostado e, compartilhe para que mais pessoas possam ter acesso a essas dicas que realmente te ajudam.

Abraços